domingo, 1 de fevereiro de 2009

Mascaras

Viver em sociedade é um desafio porque às vezes ficamos presos a determinadas normas que nos obrigam a seguir regras limitadoras do nosso ser ou do nosso não-ser... Quero dizer com isso que nós temos, no mínimo, duas personalidades: a objetiva, que todos ao nosso redor conhece; e a subjetiva... Em alguns momentos, esta se mostra tão misteriosa que se perguntarmos - Quem somos? Não saberemos dizer ao certo!!!Agora de uma coisa eu tenho certeza: sempre devemos ser autênticos, as pessoas precisam nos aceitar pelo que somos e não pelo que parecemos ser... Aqui reside o eterno conflito da aparência x essência. E você... O que pensa disso? Que desafio, hein?"... Nunca sofra por não ser uma coisa ou por sê-la..." (Perto do Coração Selvagem - p.55)
Para consulta:

Macaras sociais tema
http://www.cronopios.com.br/site/artigos.asp?id=2909
http://www.webartigos.com/articles/79/1/as-mascaras-sociais-e-o-seu-poder-oculto/pagina1.html
Pensando nisso tudo e refletindo a tal conceito me pergunto até onde somos nos mesmos e quando somos,um reflexo de uma sociedade moldada para tantos conceitos perdidos e obsoletos.que me faz raciocinar,sou eu ser ou sou a sociedade.reflita e tenha seus proprios ditos ame se perca e se apaixone sempre,por homens mulheres deuses,mais se amar diga ,tente,se arrisque porque oportunidades e voçê quem cria e voçê quem constroe!

8 comentários:

  1. Dizia o poeta (expressão da arte), a Psicologia (expressão das representações), a Sociologia (expressão da individualidade social)que a vida é um grande palco e todos nós somos atores.

    Alguns representam o que realmente são, outros vestem máscaras, fantasias e personagens, seja para si mesmos, para os outros ou para a sociedade.

    Cada um é o que é e deve estar consciente que existe um preço a pagar por isso e se está disposto ou não "agradar a gregos e a troianos" e ficar a mercê e refém das expectativas dos outros.

    ResponderExcluir
  2. Ou pior Dhan que no caminho se descaracterize tanto que não reste nada alem de uma mascara e ai?

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. O teatrólogo José Celso Martinez Correia (não me lembro agora se é Correia mesmo o seu último sobrenome...),
    paulista e ainda "super vivo" no cenário das artes cênicas nacional...
    Afirma:
    -“Temos que usar o teatro para destruir o teatro!”

    Acredito que usar um personagem não significa deixar de ser eu mesmo.
    Quando uso uma máscara, tenho certeza que a mesma foi modelada no meu rosto.
    É apenas um MEIO de atingir um objetivo!

    ResponderExcluir
  6. Quando a mascara cair?!!!

    Quem não tiver jogo de cintura ou conteúdo interno fica nu, literalmente, nu!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. E vista por este ambito creio dizer que até entendo contudo as mascaras me parecem limitarmos em muito nossa administração pessoal ...

    ResponderExcluir
  8. O problema existencial de quem usa máscaras é devido ao seu caráter duvidoso, a sua falta de brilho interior e a sua amargura pela vida. Claro que existem máscaras e máscaras... mas a máscara negra é a pior delas!!!

    O marketing pessoal e afetivo é tudo, mas, nem todo mundo tem o domínio de quem se é e tem estofo para pagar o preço da autenticidade, concorda?!!!

    Nós 2 conhecemos várias pessoas assim.

    ResponderExcluir